quarta-feira, 6 de abril de 2011

Cantigas de roda

FUI NA ESPANHA
FUI NA ESPANHA BUSCAR O MEU CHAPÉU
AZUL E BRANCO DA COR DAQUELE CÉU.
OLHA PALMA, PALMA, PALMA
OLHA PÉ, PÉ, PÉ
OLHA RODA, RODA, RODA
CARANGUEJO PEIXE É.
CARANGUEJO NÃO É PEIXE,
CARANGUEJO PEIXE É,
CARANGUEJO SÓ É PEIXE
NA VAZANTE DA MARÉ.
SAMBA CRIOLA QUE VEIO DA BAHIA
PEGA ESTA CRIANÇA E JOGA NA BACIA.
A BACIA É DE OURO, AREADA COM SABÃO,
DEPOIS DE TUDO PRONTO, ENXUGA NO ROUPÃO.
O ROUPÃO É DE SEDA,
CAMINHA DE FILÓ
QUEM NÃO PEGAR SEU PAR
FICARÁ PARA A VOVÓ.
A BÊNÇÃO VOVÓ, A BÊNÇÃO VOVÓ!
CRIOU LÊ LÊ
CRIOU LÊ LÊ LÁ LÁ CRIOULA LÊ LÊ
NÃO SOU EU QUE CAIO LÁ.

CIRANDINHA
CIRANDA, CIRANDINHA,
VAMOS TODOS CIRANDAR,
VAMOS DAR A MEIA VOLTA,
VOLTA E MEIA VAMOS DAR.
O ANEL QUE TU ME DESTE,
ERA VIDRO E SE QUEBROU,
O AMOR QUE TU ME TINHAS,
ERA POUCO E SE ACABOU.
POR ISSO MENINA AGORA
ENTRE DENTRO DESSA RODA,
DIGA UM VERSO BEM BONITO,
DIGA ADEUS E VÁ EMBORA.

BARATA

EU VI UMA BARATA
NA CARECA DO VOVÔ
ASSIM QUE ELA ME VIU
BATEU ASAS E VÔOU.
SEU JOAQUIM QUIM QUIM
DE PERNA TORTA TA TA
DANÇANDO A VALSA SA SA
COM A MARICOTA TA TA.


A BARATA MENTIROSA
A BARATA DIZ QUE TEM SETE SAIAS DE FILÓ.
É MENTIRA DA BARATA ELA TEM É UMA SÓ.
AH! AH! AH! OH! OH! OH!
ELA TEM É UMA SÓ.(bis)

A BARATA DIZ QUE TEM SETE SAIAS DE BALÃO.
É MENTIRA DA BARATA NÃO TEM DINHEIRO NEM PRO SABÃO
AH! AH! AH! OH! OH! OH!
NEM DINHEIRO PRO SABÃO.(bis)

A BARATA DIZ QUE TEM UM SAPATO DE FIVELA.
É MENTIRA DA BARATA O SAPATO É DA MÃE DELA.
AH! AH! AH! OH! OH! OH!
O SAPATO É DA MÃE DELA.(bis)

PIRULITO
PIRULITO QUE BATE, BATE
PIRULITO QUE JÁ BATEU
QUEM GOSTA DE MIM É ELA
QUEM GOSTA DELA SOU EU.
ORA PALMA, PALMA, PALMA
ORA PÉ, PÉ, PÉ
ORA RODA, RODA, RODA
CARANGUEJO PEIXE É.
PIRULITO QUE BATE, BATE
PIRULITO QUE JÁ BATEU
QUE IMPORTA A VOCÊ QUE EU BATA
SE EU BATO NO QUE É MEU.

TEREZINHA DE JESUS
TEREZINHA DE JESUS
DE UMA QUEDA FOI AO CHÃO
ACUDIRAM TRÊS CAVALHEIROS
TODOS TRÊS,COM CHAPÉU NA MÃO.
O PRIMEIRO,FOI SEU PAI
O SEGUNDO, SEU IRMÃO
O TERCEIRO FOI AQUELE
A QUEM TERESA DEU A MÃO.
DA LARANJA QUERO UM GOMO
DO LIMÃO QUERO UM PEDAÇO
DA MORENA MAIS BONITA
QUERO UM BEIJO E UM ABRAÇO.

MEU LIMÃO
MEU LIMÃO, MEU LIMOEIRO
MEU PÉ DE JACARANDÁ
UMA VEZ TINDÔ LÊ LÊ
OUTRA VEZ TINDÔ LÁ LÁ]


MARCHA SOLDADO
CABEÇA DE PAPEL!
QUEM NÃO MARCHAR DIREITO
VAI PRESO PRO QUARTEL.
O QUARTEL PEGOU FOGO
A POLICIA DEU O SINAL
ACODE ,ACODE, ACODE
A BANDEIRA NACIONAL



SAPO CURURU
DA BEIRA DO RIO
QUANDO O SAPO GRITA
OH! MANINHA
É PORQUE TEM FRIO.
A MULHER DO SAPO
DEVE ESTAR LÁ DENTRO
FAZENDO RENDINHA
OH! MANINHA
PRO SEU CASAMENTO.
EU VI O SAPO
EU VI O SAPO
NA BEIRA DO RIO
DE CAMISA VERDE
SENTINDO FRIO
NÃO ERA SAPO
NEM PERERECA
ERA O PEDRINHO SÓ DE CUECA
A CANOA VIROU

A CANOA VIROU
POR DEIXAR ELA VIRAR
FOI POR CAUSA DE [FULANA]
QUE NÃO SOUBE REMAR.
SE EU FOSSE UM PEIXINHO
E SOUBESSE NADAREU TIRAVA [FULANA]
DO FUNDO DO MAR.
SIRI PRA CÁ
SIRI PRA LÁ
[FULANA] É BELA
E QUER CASAR.


CARNEIRINHO, CARNEIRÃO
NEIRÃO, NEIRÃO
OLHAI PRO CÉU, OLHAI PRO CHÃO
PRO CHÃO, PRO CHÃO
MANDA O REI, NOSSO SENHOR
SENHOR, SENHOR,
PARA TODOS SE LEVANTAREM.
[SENTAREM, AJOELHAREM ETC.]
RODA PIÃO

O PIÃO ENTROU NA RODA, Ô PIÃO [BIS]
RODA PIÃO, BAMBEIA PIÃO [BIS]
SAPATEIA NO TERREIRO, Ô PIÃO [BIS]
FAÇA UMA CORTESIA, Ô PIÃO. [BIS]

COELHINHO
De olhos Vermelhos
De pêlo branquinho
Orelhas bem grandes
Eu sou o coelhinho

Sou muito assustado
Porém sou guloso
Por uma cenoura
Eu fico manhoso
Eu pulo pra frente
Eu pulo pra trás
Dou mil cambalhotas
Sou forte demais

Comi uma cenoura
Com casca e tudo
Tão grande ela era
Fiquei barrigudo

PINTINHO AMARELINHO

MEU PINTINHO AMARELINHO
CABE AQUI NA MINHA MÃO, NA MINHA MÃO.
QUANDO QUER COMER BICHINHO
COM SEUS PEZINHOS
ELE CISCA O CHÃO.
ELE BATE AS ASAS
ELE FAZ PIU-PIU
MAS TEM MUITO MEDO É DO GAVIÃO.[BIS]

FUI AO TORORÓ

FUI AO TORORÓ
BEBER ÁGUA E NÃO ACHEI
ACHEI BELA MORENA
QUE NO TORORÓ DEIXEI.

APROVEITA MINHA GENTE
QUE UMA NOITE NÃO É NADA
QUEM NÃO DORMIR AGORA
DORMIRÁ DE MADRUGADA.

Ó DONA MARIA
Ó MARIAZINHA
ENTRARÁS NA RODA
OU FICARÁS SOZINHA.
SOZINHA EU NÃO FICO
NEM HEI DE FICAR
PORQUE TENHO O PAULINHO
PARA SER MEU PAR.

DEITA AQUI NO MEU COLINHO
DEITA AQUI NO COLO MEU
E DEPOIS NÃO VÁ DIZER
QUE VOCÊ SE ARREPENDEU.

EU PASSEI POR UMA PORTA
SEU CACHORRO ME MORDEU
NÃO FOI NADA, NÃO FOI NADA,
QUEM SENTIU A DOR FUI EU.



SAMBA LÊ LÊ ESTÁ DOENTE
ESTÁ COM A CABEÇA QUEBRADA
SAMBA LÊ LÊ PRECISAVA
DE UMAS BOAS LAMBADAS.
SAMBA, SAMBA, SAMBA LÊ, LÊ
PISA NA BARRA DA SAIA LÁ, LÁ
OH! MORENA BONITA
ONDE É QUE VOCÊ MORA
MORO NA RUA DA PRAIA
DIGO ADEUS E VOU EMBORA.
SAMBA, SAMBA, SAMBA LÊ, LÊ
PISA NA BARRA DA SAIA LÁ,LÁ

PEIXE VIVO

COMO PODE UM PEIXE VIVO
VIVER FORA DA ÁGUA FRIA [BIS]
COMO PODEREI VIVER [BIS]
SEM A TUA, SEM A TUA
SEM A TUA COMPANHIA. [BIS]
CABEÇA,OMBRO,PERNA E PÉ

Cabeça, ombro, perna e pé, Perna e pé
Cabeça, ombro, perna e pé, Perna e pé
Olhos, orelhas, boca e nariz
Cabeça, ombro, perna e pé, Perna e pé

LOJA DO MESTRE ANDRÉ

Ai olé , ai olé
Foi na loja do mestre André

Foi na loja do mestre André
Que eu comprei um pianinho
Plim, plim, plim, um pianinho

Foi na loja do mestre André
Que eu comprei um violão
Dão, dão, dão um violão
Plim, plim plim, um pianinho

Foi na loja do mestre André
Que eu comprei uma flautinha
Fá, flá, flá, uma flautinha
Dão, dão, dão um violão
Plim, plim plim, um pianinho

ESCRAVOS DE JÓ

ESCRAVOS DE JÓ
JOGAVAM CAXANGÁ
TIRA,PÕE, DEIXA FICAR
GUERREIROS COM GUERREIROS
FAZEM ZIGUE,ZIGUE,ZÁ

POBRE E RICA
EU SOU POBRE, POBRE, POBRE
DE MARRÉ, MARRÉ, MARRÉ
EU SOU RICA,RICA,RICA
DE MARRÉ, DE SI.

QUERO UMA DE VOSSAS FILHAS
DE MARRÉ, MARRÉ, MARRÉ
QUERO UMA DE VOSSAS FILHAS
DE MARRÉ DE SI

ESCOLHEI A QUAL QUISER
DE MARRÉ, MARRÉ, MARRÉ
ESCOLHEI A QUAL QUISER
DE MARRÉ DE SI.

EU QUERO A (FULANA)
DE MARRÉ, MARRÉ, MARRÉ
EU QUERO A (FULANA)
DE MARRÉ DE SI.

QUE OFÍCIO DARÁS A ELA
DE MARRÉ, MARRÉ, MARRÉ
QUE OFÍCIO DARÁS A ELA
DE MARRÉ DE SI.

DOU OFÍCIO DE COSTUREIRA
DE MARRÉ, MARRÉ, MARRÉ
DOU OFÍCIO DE COSTUREIRA
DE MARRÉ DE SI.

ELA DIZ QUE ACEITOU
DE MARRÉ, MARRÉ, MARRÉ
ELA DIZ QUE ACEITOU
DE MARRÉ DE SI.

FUI AO MERCADO

FUI AO MERCADO COMPRAR CAFÉ
E A FORMIGUINHA SUBIU NO MEU PÉ
EU SACUDI, SACUDI, SACUDI
MAS A FORMIGUINHA NÃO PARAVA DE SUBIR

FUI AO MERCADO COMPRAR BATATA ROXA
E A FORMIGUINHA SUBIU NA MINHA COXA
EU SACUDI, SACUDI, SACUDI
MAS A FORMIGUINHA NÃO PARAVA DE SUBIR

FUI AO MERCADO COMPRAR LIMÃO
E A FORMIGUINHA SUBIU NA MINHA MÃO
EU SACUDI, SACUDI, SACUDI
MAS A FORMIGUINHA NÃO PARAVA DE SUBIR

FUI AO MERCADO COMPRAR JERIMUM
E A FORMIGUINHA SUBIU NO MEU BUMBUM
EU SACUDI, SACUDI, SACUDI
MAS A FORMIGUINHA NÃO PARAVA DE SUBIR
O BALÃO VAI SUBINDO

O balão vai subindo
Vem caindo a garoa
O céu é tão lindo
E a noite é tão boa
São João, São João,
Acende a fogueira
Do meu coração

CAPELINHA DE MELÃO

CAPELINHA DE MELÃO
É DE SÃO JOÃO
É DE CRAVO, É DE ROSA
É DE MANJERICÃO
SÃO JOÃO ESTÁ DORMINDO
NÃO ACORDA NÃO!
ACORDAI, ACORDAI, ACORDAI JOÃO!

PEZINHO

OI BOTA AQUI , OI BOTA AQUI
O SEU PEZINHO
OI BOTA AQUI, OI BOTA AQUI
JUNTINHO AO MEU
E DEPOIS NÃO VAI DIZER
QUE VOCÊ JÁ SE ESQUECEU
OI BOTA AQUI , OI BOTA AQUI
O SEU PEZINHO
OI BOTA AQUI, OI BOTA AQUI
JUNTINHO AO MEU
E DEPOIS NÃO VAI DIZER
QUE VOCÊ SE ARREPENDEU

MINEIRA DE MINAS
Eu sou mineira de Minas,
Mineira de Minas Gerais (BIS)
Rebola bola você diz que dá que dá.
Você diz que dá na bola, na bola você não dá !
Eu sou carioca da gema,
Carioca da gema do ovo (BIS)
Rebola bola você diz que dá que dá
Você diz que dá na bola, na bola você não dá !

O SÍTIO DO SEU LOBATO

SEU LOBATO TINHA UM SÍTIO IA, IA, Ô!
E NO SEU SÍTIO TINHA UM CACHORRO, IA, IA, Ô!
Era AU, AU, AU PRA CÁ
ERA AU, AU, AU PRA LÁ
ERA AU, AU, AU, PRA TODO LADO, IA, IA, Ô!

SEU LOBATO TINHA UM SÍTIO IA, IA, Ô!
E NO SEU SÍTIO TINHA UMA GALINHA, IA, IA, Ô!
ERA COCORICÓ PRA CÁ
ERA COCORICÓ PRA LÁ
ERA COCORICÓ PRA TODO LADO, IA, IA, Ô!

SEU LOBATO TINHA UM SÍTIO IA, IA, Ô!
E NO SEU SÍTIO TINHA UMAVACA, IA, IA, Ô!
ERA MU, MU, MU PRA CÁ
ERA MU, MU, MU PRA LÁ
ERA MU, MU, MU PRA TODO LADO, IA, IA, Ô!

SEU LOBATO TINHA UM SÍTIO IA, IA, Ô!
E NO SEU SÍTIO TINHA UM PATO, IA, IA, Ô!
ERA QUÁ, QUÁ, QUÁ PRA CÁ
ERA QUÁ, QUÁ, QUÁ PRA LÁ
ERA QUÁ, QUÁ, QUÁ PRA TODO LADO, IA, IA, Ô!
IA, IA, Ô
IA, IA,Ô

AI, EU ENTREI NA RODA

Ai, eu entrei na roda
Ai,eu não sei como se dança
Ai,eu entrei na contradança
Ai,eu não sei dançar
Sete e sete são quatorze, com mais sete, vinte e um.
Tenho sete namorados só posso casar com um.

Ai, eu entrei na roda
Ai,eu não sei como se dança
Ai,eu entrei na contradança
Ai,eu não sei dançar

Namorei um garotinho do colégio militar
O diabo do garoto, só queria me beijar
Ai, eu entrei na roda
Ai,eu não sei como se dança
Ai,eu entrei na contradança
Ai,eu não sei dançar

PAI FRANCISCO

Pai Francisco entrou na roda
Tocando o seu violão
Bi–rim-bão bão bão, Bi–rim-bão bão bão !
Vem de lá Seu Delegado
E Pai Franciso foi pra prisão.
Como ele vem todo requebrado
Parece um boneco desengonçado
ROSA JUVENIL

A linda Rosa juvenil, juvenil, juvenil
A linda Rosa juvenil, juvenil
Vivia alegre no seu lar, no seu lar, no seu lar
Vivia alegre no seu lar, no seu lar
Um dia veio uma bruxa má, muito má, muito má
Um dia veio uma bruxa má, muito má
E adormeceu a Rosa assim, bem assim, bem assim
E adormeceu a Rosa assim, bem assim
E o tempo passou a correr, a correr, a correr
E o tempo passou a correr, a correr
O mato cresceu ao redor, ao redor, ao redor
E o mato cresceu ao redor, ao redor
Um dia veio um belo rei, belo rei, belo rei
Um dia veio um belo rei, belo rei
E despertou a Rosa assim, bem assim, bem assim
E despertou a Rosa assim, bem assim
E tudo ficou bem feliz, bem feliz, bem feliz
E tudo ficou bem feliz, bem feliz

BORBOLETINHA

Borboletinha
Tá na cozinha
Fazendo chocolate
Para madrinha
Poti, poti
Perna de pau
Olho de vidro
Nariz de pica pau
INDIOZINHOS


Um, dois, três indiozinhos / Quatro, cinco, seis indiozinhos
Sete, oito, nove indiozinhos / Dez num pequeno bote
Iam navegando pelo rio abaixo
Quando um jacaré se aproximou
E o pequeno bote dos indiozinhos
Quase, quase virou.

DA ABÓBORA FAZ MELÃO
Da abóbora faz melão
Do melão faz melancia
Da abóbora faz melão
Do melão faz melancia
Faz doce, sinhá,
Faz doce, sinhá,
Faz doce, sinhá, Maria
Quem quiser aprender a dançar,
Vai na casa do seu Juquinha,
Quem quiser aprender a dançar,
Vai na casa do seu Juquinha.
Ele pula, ele roda
Ele faz requebradinha.

SEU LOBO
Nós Vamos andar no bosque
Enquanto seu lobo vem ( bis)
Seu lobo está?
Tá...
O que está fazendo?
Estou acordando...

Nós vamos andar no bosque
Enquanto seu lobo vem
Seu lobo está?
Tá...
O que está fazendo?
Estou escovando os dentes...

Nós vamos andar no bosque
Enquanto seu lobo vem
Seu lobo está em casa?
Tá...
O que está fazendo?
Estou tomando banho...

Nós vamos andar no bosque
Enquanto seu lobo vem
Seu lobo está em casa?
Tá...
O que está fazendo?
Estou botando a roupa...
Vamos passear no bosque
Enquanto seu lobo vem
Seu lobo está em casa?
Tá...
O que está fazendo?
Estou colocando os sapatos

Nós vamos andar no bosque
Enquanto seu lobo vem
Seu lobo está em casa?
Tá...
O que está fazendo?
Estou vestindo o casaco...

Nós vamos andar no bosque
Enquanto seu lobo vem
Seu lobo está em casa?
Tá...
O que está fazendo?
Estou botando a gravata.

Nós vamos andar no bosque
Enquanto seu lobo vem
Seu lobo está em casa?
Tá...
O que está fazendo?
Estou penteando o cabelo.

Nós vamos andar no bosque
Enquanto seu lobo vem
Seu lobo está em casa?
Tá...
O que está fazendo?
Está abrindo a porta...

Na brincadeira, é nesse momento que as crianças saem correndo e o lobo corre atrás, até pegar uma,que será o lobo na vez seguinte

A BARCA VIROU
A barca virou
No fundo do mar,
Porque a (nome da pessoa)
Não soube remar.
Adeus (nome da pessoa) !
Adeus, Maranhão !
Adeus, (nome da pessoa) !
Do meu coração !
Essa cantiga é uma variação de “A Canoa Virou” e pode ser usada em brincadeira de roda. Como usar em brincadeira de roda: As crianças de mãos dadas formam uma roda e giram cantando. A criança cujo nome foi mencionado nas quadras, sai da roda.
Repetem-se as quadras, citando-se o nome de cada criança que estava à esquerda daquela que saiu. Prossegue a brincadeira até que a roda desapareça.

ALECRIM

Alecrim, Alecrim dourado
Que nasceu no campo
Sem ser semeado
Foi meu amor
Quem me disse assim
Que a flor do campo
É o alecrim

PINTOR DE JUNDIAÍ


Tim, tim, tim
Quem bate aí?
Sou eu minha senhora.

O pintor de Jundiaí.
Pode entrar e se sentar.
Conforme as pinturas.
Nós iremos conversar.

Lá em cima
Quero tudo bem pintado
Só para as mocinhas
Do sapato envernizado

Lá embaixo
Quero um pé de bananeira
Só para alegrar o coração
Da cozinheira

No portão
Quero sete cachorrões
Só para assustar
A cara feira dos ladrões

Tim, tim, tim
Já deu seis horas
Adeus, minha senhora
O pintor já vai embora.

JANELINHA

A janelinha fecha
Quando está chovendo
A janelinha abre
Se o sol está aparecendo
Fechou, abriu
Fechou, abriu, fechou.
Abriu, fechou
Abriu, fechou, abriu.

O MEU CHAPÉU

O meu chapéu tem três pontas / Tem três pontas o meus chapéu
Se não tivesse três pontas / Não seria o meu chapéu

BORBOLETA

Borboleta pequenina
Saia fora do rosal
Venha ver quanta alegria,
Que é noite de Natal.
Eu sou uma borboleta,
Pequenina e feiticeira,
Ando no meio das flores,
Procurando quem me queira.

Borboleta pequenina,
Venha para o meu cordão,
Venha cantar o hino,
Que hoje é noite de Natal.

SAI PIABA

SAI, SAI, SAI Ô PIABA,
SAI LÁ DA LAGOA
SAI, SAI, SAI Ô PIABA,
SAI LÁ DA LAGOA
BOTA A MÃO NA CABEÇA
OUTRA NA CINTURA
DÁ UM REMELEXO NO CORPO
DÁ UMA ABRAÇO NO OUTRO.

CASINHA

Fui morar numa casinha- nha
Infestada- da de cupim- pim- pim
Saiu de lá- lá- lá
Uma lagartixa- xá
Olhou pra mim
Olhou pra mim e fez assim:
Smack! Smack
SERRA, SERRA,SERRADOR

Serra, serra serrador
Quantas tábuas você serrou?
Uma, duas, três!
Para brincar de serrador, a criança fica sentada na perna do adulto, de frente para ele.
O adulto, então, segura a criança pelas mãos e a puxa para trás e para a frente, seguindo o ritmo da música. No último verso, ao dizer "três", a criança é mantida deitada no colo do adulto, com a cabeça voltada para o chão.
A Dona Aranha

A dona aranha subiu pela parede
Veio a chuva forte e a derrubou
Já passou a chuva o sol já vem surgindo
E a dona aranha continua a subir
Ela é teimosa e desobediente
Sobe, sobe, sobe
Nunca está contente.
*Variar com descer
A han sam sam

A han sam sam
A han sam sam
Guli guli guli guli guli
Han sam sam
Olha onda, Olha onda
Guli guli guli guli guli
Han sam sam

Dois Passarinhos

Dois passarinhos
voando pelo céu
um se chama Juca
e a outra, Mel.
Voa, voa Juca
Voa, voa Mel
Volta, volta Juca
Volta, volta Mel

Chaleira

Sou uma chaleira bem fofinha
Tenho um braço
Tenho uma boquinha
Quando a água ferve
Eu do um grito
E logo assim está servido

A MACHADINHA
Brincadeira: Faz uma roda com uma criança no centro.

As da roda cantam:
•Rá, rá, ra. Minha machadinha} bis
Quem te roubou, Sabendo que és minha? } bis
Eu também sou tua } bis
Passa a machadinha. Para o meio da rua } bis
Aqui a menina sai do centro da roda e canta sozinha:
No meio da roda } Não hei de ficar } bis
A roda responde:
Passa a machadinha. Escolhei teu par } bis
Então a machadinha escolhe uma das meninas para ser a machadinha seguinte. Abraça a escolhida e volteiam ambas.

POMBINHA BRANCA

POMBINHA BRANCA
O QUE ESTÁ FAZENDO
LAVANDO A ROUPA
PRO CASAMENTO.
VOU ME LAVAR,
VOU ME SECAR
VOU NA JANELA
PRA NAMORAR
PASSOU UM MOÇO
DE TERNO BRANCO
CHAPÉU DE LADO
SEU NAMORADO
MANDEI ENTRAR
MANDEI SENTAR
CUSPIU NO CHÃO
LIMPA AI SEU PORCALHÃO!
TENHA MAIS EDUCAÇÃO.

MARGARIDA

(A Margarida fica no centro da roda e outra, fora da roda, canta:)
Onde está a Margarida? Olê, olê, olá
Onde está a Margarida? Olê, seus cavalheiros

(Todos da roda cantam:)
Ela está em seu castelo Olê, olê, olá
Ela está em seu castelo Olê, seus cavalheiros

(A menina do lado de fora canta:)
Eu queria vê-la Olê, olê, olá
Eu queria vê-la Olê, seus cavalheiros

(Todos da roda:)
Mas o muro é muito alto. Olê, olê, olá
Mas o muro é muito alto. Olê, seus cavalheiros

(A menina de fora tira alguém da roda e canta:)
Tirando uma pedra. Olê, olê, olá
Tirando uma pedra. Olê, seus cavalheiros

(Todos da roda:)
Uma pedra não faz falta. Olê, olê, olá
Uma pedra não faz falta. Olê, seus cavalheiros

(A menina de fora vai tirando um por um da roda e, a cada "pedra" retirada, as crianças da roda cantam: "...duas pedras não faz falta, três pedras...", até sair a última. Quando ficar só a Margarida, todos cantam:)



Apareceu a Margarida. Olê, olê, olá
Apareceu a Margarida. Olê, seus cavalheiros.
SINOS DE BELÉM (JINGLE BELLS)
autor: J.Pierpont, 1857
Bate o sino pequenino
Sino de Belém
Já nasceu Deus- Menino
Para o nosso bem

Paz na Terra, pede o sino
Alegre a cantar
Abençoe Deus- Menino
Este nosso lar

Hoje a noite é bela
Juntos eu e ela
Vamos à capela
Sob a luz da vela
Felizes a rezar

Ao soar o sino
Sino pequenino
Vai o Deus- Menino
Nos abençoar

Bate o sino pequenino
Sino de Belém
Já nasceu Deus- Menino
Para o nosso bem

Paz na Terra, pede o sino
Alegre a cantar
Abençoe Deus- Menino
Este nosso lar.

NOITE FELIZ
Autor: F. Gruber/ J. Mohr, 1818/ vers. Port. P. Sinzig
Noite Feliz, Noite Feliz
Ó Senhor Deus do amor
Pobrezinho nasceu em Belém
Eis na lapa Jesus nosso bem
Dorme em paz, ó Jesus
Dorme em paz, ó Jesus

Noite Feliz, Noite Feliz
Ó Jesus Deus da luz
Quão afável é teu coração
Que quisestes nascer nosso irmão
E a nós todos salvar
E a nós todos salvar

Noite feliz, Noite feliz
Eis que no ar Vem cantar
Aos pastores Seus anjos no céu
Anunciando a chegada de Deus
De Jesus Salvador
De Jesus Salvador

O NATAL EXISTE/ QUERO VER
Autor: Edson Borges
Quero ver você não chorar
não olhar pra trás
nem se arrepender do que faz
Quero ver o amor vencer
mas se a dor nascer
você resistir e sorrir

Se você pode ser assim
tão enorme assim
eu vou crer

Que o Natal existe
que ninguém é triste
que no mundo há sempre amor

Bom Natal um Feliz Natal
muito amor e paz pra você
pra você

ANOITECEU

Anoiteceu
o sino gemeu
a gente ficou feliz a rezar
Papai Noel vê se você tem
a felicidade pra você me dar
Eu pensei que todo mundo
fosse filho de papai Noel
Bem assim felicidade eu pensei
que fosse uma brincadeira de papel
Já faz tempo que eu pedi
Mas o meu Papai Noel não vem
Com certeza já morreu
ou então felicidade é brinquedo que não tem.


NATAL DAS CRIANÇAS
Natal, Natal das crianças
Natal da noite de luz
Natal da estrela- guia
Natal do Menino Jesus
Blim, blão, blim, blão,
blim, blão...
Bate o sino da matriz
Papai, mamãe rezando
Para o mundo ser feliz
Blim, blão, blim, blão,
blim, blão...
O Papai Noel chegou
Também trazendo presente
Para vovó e vovô


A cobra não tem pé

A cobra não tem pé,
A cobra não tem mão,
Como é que ela sabe
No pezinho de limão?

A cobra vai subindo,
Vai, vai, vai.

Vai se enrolando,
vai, vai, vai.

A cobra não tem pé,
A cobra não tem mão,
Como é que ela desce
No pezinho de limão?

A cobra vai descendo,
Vai, vai, vai.

Vai se enrolando,
vai, vai, vai.

A Barata

A barata diz que tem
Sete saias de filó
È mentira da Barata
Ela tem é uma só.

Ah, ah,ah, oh,oh,oh,
Ela tem é uma só! (bis)

A barata diz que tem
Um anel todo de ouro
È Mentira da barata
Esse anel é do besouro.
Ah, ah,ah, oh,oh,oh,
Esse anel é do besouro.


A galinha do visinho

A galinha do visinho
Bota ovo amarelinho
Bota um, Bota dois,
Bota três, Bota quatro,
Bota cinco, Bota seis
Bota sete, Bota oito,
Bota nove, Bota dez!!!


Rolinha Voou

A Rolinha voou, voou,
Caiu no laço,
Se quebrou. (bis)

Oi me dá um abraço
Que eu desembaraço
A minha rolinha
Que caiu no laço.

Um elefante Incomoda muita gente

Um elefante Incomoda muita gente.
Dois elefantes, incomodam, incomodam, incomodam Muito mais.

Dois elefantes Incomoda muita gente.
Três elefantes, incomodam, incomodam, incomodam Muito mais.

Três elefantes incomoda muita gente.
Quatro elefantes, incomodam, incomodam, incomodam Muito mais.

Quatro elefantes incomoda muita gente.
Cinco elefantes, incomodam, incomodam, incomodam Muito mais.

Cinco elefantes Incomoda muita gente.
Seis elefantes, incomodam, incomodam, incomodam Muito mais.

Tango-lo-mango

Era uma velha que tinha dez filhos,
Todos dez dentro de um fole;
Deu um tango-lo-mango em um deles,
Desses dez, ficaram nove!

Esses nove, meu bem, que ficaram
Foram logo fazer biscoito;
Deu um tango-lo-mango em um deles,
Desses nove, ficaram oito!

Esses oito, meu bem, que ficaram
Foram logo Brincar com o canivete;
Deu um tango-lo-mango em um deles,
Desses oito, ficaram sete!


Esses sete, meu bem, que ficaram
Foram logo Fazer um bolo Inglês;
Deu um tango-lo-mango em um deles,
Desses sete , ficaram seis!

Esses seis, meu bem, que ficaram
Foram a porta bater no trinco;
Deu um tango-lo-mango em um deles,
Desses seis, ficaram cinco!

Esses cinco, meu bem, que ficaram
Foram logo fazer um trato;
Deu um tango-lo-mango em um deles,
Desses cinco, ficaram quatro!

Esses Quatro, meu bem, que ficaram
Foram logo aprender portugues;
Deu um tango-lo-mango em um deles,
Desses quatro, ficaram três!

Esses três, meu bem, que ficaram
Foram logo ao campo buscar cem bois;
Deu um tango-lo-mango em um deles,
Desses três, ficaram dois!

Esses dois, meu bem, que ficaram
Foram ao mato caçar um anum;
Deu um tango-lo-mango em um deles,
Desses dois, ficaram um!

E esse um, meu bem, que ficou
Foi brincar com o lampião
Deu um tango-lo-mango no tal
E acabou-se a geração.

Belarmino tinha uma flauta

Belarmino tinha uma flauta.
A flauta é do Belarmino.
Sua mãe sempre dizia:
Toca a flauta, Belarmino, Toba a flauta. ( bis)

Belarmino tinha uma flauta.
A flauta é do Belarmino.
Sua mãe sempre dizia:
Toca a flauta, Belarmino, Toba a flauta. ( bis


Vai, vai, vai...
Eu vou me vestir de Branco:
Vai, vai, vai...
Como a garça se vestiu:
Vai, vai,vai...
Vou dançar uma quadrilha
Vai, vai, vai...


http://educacaofisicabb.blogspot.com/2011/Peteca
Peteca é uma grande companheira do professor de educação física do ensino fundamental I, por ser de fácil construção e custos baixos e propicia inumeras vantagens educacionais com sua utilização. No entanto anda esquecida nas rodas de brincadeiras das crianças e nas escolas.

Segundo Wikipédia , a Peteca tem origem indígena-brasileira. Hoje é um esporte mundial, com regras e tudo mais. Na minha infancia conheci a peteca feita de palha de minho e pena de galinha e a diversão era garantida. Pode ser praticada como recreação, cooperação ou competição. Pode ser praticada em espaços pequenos, com grama, piso, areia ou terra e o numero de participantes pode variar, claro que fora das regras oficiais.
Pra fazer uma peteca não tem segredo, uzando a criatividade pode variar o material, desde que a base fique bem mais pesada. POdemos Utilizar tecido, feltro, e.v.a, palha e o que mais sua criatividade permitir. Algumas idéias que encontrei na internet vou postar a seguir.
Saiba Mais: http://www.febrape.hpg.ig.com.br/


Peteca de jornal
Materiais: Jornal e Fita crepe
Modo de fazer: Separe a folha de jornal em duas partes. Amasse uma delas para fazer uma bola. Faça tiras nas duas pontas da outra. Coloque a bola no centro dela para que a peteca tenha peso. Envolva a bola de jornal com esta folha e em seguida feche-a com fita crepe, deixando as tiras para cima.
Peteca Indígena
Materiais: 4 pedrinhas bem pequenas,1 palha de uma espiga de milho (você deve retirar 2 capas inteiras), Folhas grandes de árvores, que você encontrar caídas pelo chão.
Modo de fazer:
- Junte as folhas de árvore,fazendo uma trouxinha.
- Dentro da trouxinha coloque as 4 pedrinhas.
- Antes de fechar, coloque uma das capas da espiga de milho virada para cima.
- Desfie a palha que ficou virada para cima como se fossem penas.
- Amarre a trouxinha de milho, juntando-a como se fosse um barbante.
01/musicas-infantis-e-brinquedos-cantados.html

3 comentários: